Um dos segmentos da economia mais importantes do mundo, o agronegócio sempre tem espaço para boas oportunidades de carreira profissional, principalmente no Brasil. Esse setor é responsável por mais de 20% do PIB nacional e só tende a crescer. Igualmente, 41% das exportações brasileiras vem desse ramo. Enquanto isso, tem aumentado a demanda de profissionais da área para que a gestão do agronegócio possa ser feita de forma responsável, sustentável e principalmente, rentável.

Por essa razão, buscar capacitação em cursos voltados para o agronegócio pode fazer você turbinar a sua trajetória profissional. Ou, ainda, conseguir mais oportunidades para o ingresso no mercado de trabalho. Na prática, a cadeira produtiva do agronegócio é muito complexa. Envolve, por exemplo, produtores, distribuidores, revendedores, defensivos agrícolas, fabricantes de máquinas, até chegar à ponta, no consumidor final.

Deseja saber mais sobre esse assunto? Vamos falar hoje sobre o mundo do agronegócio e como você pode fazer para entrar nesse ramo por meio de um curso de graduação. Para você ficar por dentro, a FMU tem ótimas opções de cursos com esse perfil, tanto EAD como presencial. Além disso, oferece o curso de Gestão de Agronegócio.

Confira!

NA FMU VOCÊ PODE OBTER BOLSA DE ATÉ 100% COM A NOTA DO ENEM

Leia também: Engenharia FMU: Conheça 9 cursos da FMU para quem quer ser engenheiro

O que é agronegócio?

O agronegócio ou, como também é conhecido, o agrobusiness, é toda a produção agropecuária produzida em um país. Sejam os serviços, as técnicas ou os equipamentos utilizados, direta ou indiretamente. Resumindo, o agronegócio envolve toda uma rede de produtores, distribuidores e revendedores que atuam em conjunto para que os produtos de gênero alimentício cheguem até o consumidor.

Faz referência à produção agrícola, seja ela de grãos, frutas, verduras, produção de fertilizantes, desenvolvimento de máquinas, tecnologias e a industrialização dos insumos. Similarmente, à produção pecuarista que também envolve todas as etapas, desde a criação dos animais, até a comercialização de produtos derivados.

O agronegócio envolve uma inter-relação entre os três setores: primário, secundário e terciário. Primário, através da agropecuária. Secundário por conta das indústrias que transformam as matérias-primas. E enfim, o terciário, representado pelo transporte e comercialização dos produtos que vieram do campo.

O agronegócio no Brasil

Os produtos que estão em maior destaque no Brasil hoje são: soja, café, algodão, açúcar, etanol, trigo, milho e carnes. Embora, parte da perspectiva de aumento do PIB para esse ano são o incremento da produção da soja e maior exportação da carne bovina.

Também espera-se que haja um aumento na demanda de milho para alimentação animal no Brasil agora em 2020.

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), a safra total de grãos no Brasil deve alcançar 246,6 milhões de toneladas, representando assim, um aumento de 1,9% na produção do ano anterior. Além disso, a pecuária deve crescer 14,1%, de acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Segundo o Ministério da Agricultura, o Brasil é o maior exportador mundial de café, açúcar e cana-de-açúcar do mundo. Também está em segundo como maior exportador de carne bovina e o maior exportador de carne de frango. Enfim, é também o quarto maior exportador de carne suína.

Campo para profissões promissoras

Todas essas informações são para dizer o quão importante é o agronegócio para o nosso país e portanto, para a nossa economia. Sendo assim, profissões ligadas a esse setor tendem a ter resultados promissores, principalmente se o profissional tiver uma boa qualificação.

Sendo o agronegócio é uma das bases da economia, é necessário ter profissionais qualificados para atuar nessa área. Além de conhecimento para empreender e trabalhar na gestão de empresas e cooperativas especializadas do setor, encontrando e desenvolvendo soluções inovadoras e tecnológicas em todas as etapas de produção e distribuição de agroindústrias.

Por conta disso, a FMU criou o curso de Gestão do Agronegócio. Saiba mais sobre ele agora.

Curso de Gestão do Agronegócio da FMU

É de Gestão do Agronegócio da FMU é um curso de graduação online, de tecnologia, à distância, com duração de 6 semestres. Sendo um curso online, as disciplinas são cursadas todas de maneira remota onde o estudante vai até o campus apenas para realizar atividades práticas ou provas, dependendo da demanda. Além da apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

O curso tem como objetivo formar profissionais com habilidades em planejar, projetar a gestão do agronegócio a partir de uma visão sistêmica. Tudo isso, fundamentado em conhecimentos técnicos e científicos, nos valores sociais, éticos, humanos, ambientais, sustentáveis, econômicos e tecnológicos. Para, sobretudo, buscar promover o desenvolvimento local, regional e nacional, alinhado à missão da instituição de ensino.

O curso capacita o profissional para atuar em todas as etapas do ciclo produtivo: do produtor ao consumidor. Além disso, ele poderá atuar na criação de políticas de desenvolvimento agrícola dentro do setor público.

CLIQUE AQUI E SAIBA COMO OBTER UMA BOLSA ESTUDOS NA FMU

Forma profissionais com aptidão para atuar nas áreas de administração rural, consultoria, cultivo e produção, desenvolvimento de produtos, planejamento de produção e vendas.

Grade curricular

  • Química Geral;
  • Segurança do Trabalho;
  • Gestão das Organizações Ambientais;
  • Introdução ao Agronegócio;
  • Sistema de Gestão Ambiental;
  • Comunicação;
  • Gestão da Produção;
  • Gestão da Qualidade;
  • Legislação do Agronegócio;
  • Gestão da Biodiversidade;
  • Mercado Agropecuário;
  • Desenvolvimento Humano e Social;
  • Gestão de Logística Integrada;
  • Sistema de Informação e Gestão;
  • Gestão de Operações;
  • Engenharia da Qualidade;
  • Sistemas de Produção Agropecuários;
  • Probabilidade e Estatística;
  • Gestão de Projetos;
  • Métodos de preço, custos e custeio;
  • Gestão Estratégica de Pessoas;
  • Planejamento e Gestão Estratégica;
  • Matemática Financeira;
  • Antropologia e Cultura Brasileira;
  • Desafios Contemporâneos;
  • Geotecnologias;
  • Gestão da Cadeia de Suprimentos;
  • Projeto e Desenvolvimento do Produto;
  • Gerenciamento de Bacias Hidrográficas;
  • Redes no Agronegócio – Cooperativas;
  • Análise de Alimentos;
  • Climatologia e Meteorologista;
  • Sistemas Agroindustriais.

Igualmente a outros cursos, o estudante também precisa fazer um projeto integrado, disciplinas optativas e atividades complementares.

Mercado de Trabalho

O estudante, após formado, terá aptidão para atuar nas áreas de administração e gerenciamento de propriedades rurais, consultoria, cultivo e produção, desenvolvimento de produtos, planejamento de produção e vendas.

Como o foco do profissional é a administração, ele deverá ter uma visão estratégica sobre todas as áreas que envolvem o agronegócio. Seu foco será sempre aumentar a produtividade, reduzir custos e agir de forma sustentável. Tudo isso sem perder a qualidade.

Poderá trabalhar em fazendas, cooperativas e empresas ligadas à produção agrícola e pecuária. Igualmente poderá atuar como coordenador técnico, controller e gerente comercial. Ainda tem espaço em empresas produtoras de alimentos.

O gestor de agronegócio também tem espaço no mercado de importação e exportação de produtos agropecuários. Tudo isso envolve as legislações dos outros países, as exigências específicas sobre os produtos que podem ser solicitadas, além de toda a logística para que essas transações aconteçam.

Setor público também emprega

Ainda tem espaço no setor público, em empresas como a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), que é ligada ao Ministério da Agricultura, ou a APTA (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios), em São Paulo, entre outros órgãos.

É um mercado que se encontra aquecido. Hoje cerca de 25 a 30 milhões de pessoas trabalham no setor, direta ou indiretamente, segundo o Ministério da Agricultura. Em junho de 2019, o setor foi o que impulsionou para que houvesse no Brasil a maior geração de empregos desde o ano de 2013.

A tecnologia é a diferença

O agronegócio no Brasil não se refere mais principalmente àqueles agricultores que aravam a terra com suas próprias mãos. O agronegócio está totalmente ligado às tecnologias.

Afinal, a produção de máquinas e de tecnologia em geral para o agronegócio também fazem parte do conjunto e são uma parte muito importante dele. A utilização de drones na aplicação de fertilizantes, o uso da realidade virtual e até a impressão 3D de alimentos são exemplos do uso da tecnologia nesse ramo.

Além das máquinas, o mercado também exige profissionais que estejam conectados com essas mudanças. Conhecimentos de tecnologia da informação, saber trabalhar com dados, indicadores e projeções é fundamental para conseguir fazer uma boa gestão dessa área.

Quanto ganha um tecnólogo em Gestão do Agronegócio?

Segundo o Site Nacional de Empregos (SINE), os salários do tecnólogo em Gestão de Agronegócio variam de R$ 1.412,06 para trainee em uma pequena empresa e R$ 3.556,38 para master em uma grande empresa. É um salário compatível com outros setores de administração e varia de acordo com o porte da empresa que contrata.

Já para o cargo de gerente de Agronegócio, o salário aumenta consideravelmente. Segundo o Banco Nacional de Empregos, um trainee em uma pequena empresa, ganha cerca de R$ 2.764,26, enquanto que um profissional master em uma grande empresa pode chegar a ganhar R$ 17.763,76.

Deseja trabalhar no agronegócio, acha que é uma área que tem a ver com seu estilo de vida? Procure a FMU e matricule-se já. E se quiser mais informações sobre outros cursos e mercado de trabalho, continue acompanhando o nosso blog.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui