Você sabia que uma boa nota na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é fundamental para que você possa ter uma boa nota de corte e ser classificado para as melhores universidades do país? A FMU é uma das instituições superiores de ensino que, além de utilizar a nota do Enem para ingresso, também oferece bolsas de estudo para quem vai bem no exame. Portanto, vale muito a pena mandar bem nessa redação.

Para escrever um bom texto é necessário muita preparação, muita leitura e conhecimento sobre os acontecimentos da atualidade. Uma boa nota no Enem certamente virá com uma redação também em alto nível. E, com isso, o sonhado ingresso em um curso de graduação de qualidade, como os oferecidos pela FMU. Nem pense, por exemplo, em zerar na redação do Enem!

Quer aprender a escrever uma boa redação do Enem, mandar bem esse ano e garantir sua vaga na universidade? Continue acompanhando esse post. Vamos dar aqui 8 dicas para arrasar na redação do Enem.

CLIQUE AQUI E CONHEÇA OS CURSOS E AS OPÇÕES DE BOLSA DA FMU

8 dicas para mandar bem na redação do Enem

Para ir bem na redação do Enem você deve observar algumas regras e orientações. Conheça algumas a seguir:

1. Conheça as regras da redação do Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC), que organiza a prova nacionalmente, possui um cartilha que ensina todas as regras referentes à redação. Algumas delas vamos te passar, mas é sempre bom conhecer todas. Se quiser acessar a cartilha, ela está disponível no site do Inep.

  • A prova de redação do Enem deve ser um texto em prosa, do tipo dissertativo-argumentativo, sobre um tema de ordem social, científica, cultural ou política (você deve estar atendo às atualidades);
  • Deve ser feita uma tese apoiada em argumentos estruturados em linguagem formal da língua portuguesa (ou seja, não utilize gírias ou frases coloquiais);
  • As redações são avaliadas por pelo menos dois professores que não sabem um da nota do outro. Essa avaliação é feita através de uma nota entre 0 e 200 pontos para cada uma das cinco competências. A soma pode chegar a 1000. As cinco competências variam entre domínio da escrita formal, utilizar fatos e argumentos para defender seu ponto de vista e elaborar uma proposta de intervenção.
  • Outra regra importante a ser observada é não zerar a redação. E o que pode favorecer essa situação: fugir do tema, textos menores que 7 linhas, fazer desenhos, rabiscos e símbolos que não tem função clara no texto, assinar no lugar errado, entre outros.

2. Pratique

Só se aprende a escrever bem, escrevendo. Você precisa treinar muito, praticar a boa escrita para poder se dar bem na redação do Enem. Estabeleça uma rotina de estudos para a prova do Enem, onde a prática da redação faça parte de pelo menos uma vez por semana, mas o ideal é que sejam mais vezes.

Tainá Rocha Josino, estudante de medicina da Universidade Federal do Ceará, por exemplo, tirou nota 1000 na redação e entrou pra universidade através do Sisu. Em uma reportagem na imprensa, ela conta que costumava fazer três redações por semana e também criou o hábito de anotar ideias e assuntos que julgasse interessantes e importantes que poderiam ser cobrados na prova.

3. Esteja sempre atento às atualidades

Nada tem tanta importância para a redação do Enem quanto saber o que acontece no mundo. Só assim você terá condições de criar um texto argumentativo bem sólido e baseado em fatos, não somente opiniões.

Leia muitas fontes. Jornais, revistas, sites confiáveis, acompanhe o que está acontecendo no mundo. Normalmente a redação do Enem tem como tema questões atuais da sociedade. Para você ter uma ideia, listamos aqui os temas que foram utilizados nos 5 últimos anos pelo exame:

  • 2019 – Democratização do acesso ao cinema no Brasil;
  • 2018 – Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet;
  • 2017 – Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil. Para a segunda aplicação, Consequências da busca por padrões de beleza idealizados;
  • 2016 – Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil. Na segunda aplicação da prova, Caminhos para combater o racismo no Brasil;
  • 2015 – A persistência da violência contra a mulher no Brasil.

Leia também: Seis cursos para quem gosta de ler

4. Estude bastante matérias como história, filosofia e sociologia

Não só as atualidades são importantes para a boa construção da sua redação do Enem. Saber sobre história, filosofia e sociologia, fará com que você possa construir uma boa base argumentativa sobre esses assuntos.

Saber os principais conceitos filosóficos e sociológicos, além de fundamentos históricos,aumentam seu poder de argumentação, além de produzir uma fundamentação teórica produtiva. Alguns conceitos que podem ser úteis para a sua redação do Enem sobre esses temas:

  • Direitos Humanos, civis, políticos e sociais ;
  • Cidadania;
  • Democracia;
  • Diversidade Cultural;
  • Minorias;
  • Movimentos sociais, entre outros.

5. Conheça bem a estrutura da redação do Enem

É necessário construir com uma estrutura coesa e coerente a sua redação do Enem. Existem diversos recursos para que você possa realizar essa construção de maneira correta e eficiente. A sequencia da estrutura deve ser feita da maneira a seguir:

Introdução

É o início da redação. Aqui você apresenta o tema que será falado no restante do texto. Nessa parte é onde também você mostra qual será a sua linha de raciocínio.

Lembrando que, como falamos anteriormente, o texto deve ser dissertativo-argumentativo e na introdução que você aponta qual será o caminho que irá seguir. Também é onde você indica o seu ponto de vista sobre o tema.

Desenvolvimento

Nessa etapa da redação do Enem que você apresenta ideias que justifiquem a sua tese. Isso deve ser feito de forma consistente.

É nessa fase onde você apresenta seus argumentos, que como mencionamos, devem ser feitos com base nos conhecimentos que você obteve estudando as atualidades, história, sociologia e filosofia. Essa explanação deve ser feita da forma mais clara possível e de maneira culta. Seja objetivo e faça o leitor entender seu ponto de vista.

O ideal é que seja um parágrafo para cada argumento e todos os aspectos devem ser analisados a partir de uma frase principal que depois deve ser desenvolvida.

Conclusão

É o final da redação do Enem. Aqui você retoma suas ideias expostas na introdução com argumentos que justifiquem a tese e encerre o texto. É importante que, conforme falamos antes, você sugira intervenções, uma solução para o problema.

Lembrando que essa solução deve ir ao encontro da perspectiva dos direitos humanos.

6. Aprenda a argumentar

Uma boa redação do Enem é feita de bons argumentos. Agora que você já sabe tudo sobre as regras, a estrutura, conhece muitas teorias de filósofos e sociólogos, está na hora de utilizar tudo isso para expor seu ponto de vista sobre o tema.

Existem, segundo Paul Graham, ensaísta, um ensaio chamado hierarquias da contradição, onde ele aponta quais as melhores formas de argumentar sobre algo. São essas: ataque puro, ad hominem, resposta ao tom, contradição, contra-argumentação, refutação e refutação do ponto central. 

Existem outras maneiras de argumentar, como: autoridade, causa e consequência, exemplificação, senso comum, entre outras. Pesquise sobre os diversos tipos de argumentação, escolha a maneira que mais esclareça seu ponto de vista e utilize os métodos para justificar a tese da sua redação do Enem.

7. Seja objetivo na sua redação do Enem

Falamos bastante sobre argumentos e a importância da utilização destes na sua redação do Enem. Mas é importante que você saiba escolher a quantidade desses argumentos. Evite repeti-los, ou seja, não diga a mesma coisa mais de uma vez.

Não é possível desenvolver várias ideias bem embasadas e argumentadas em uma redação do Enem. Por esse motivo você deve ser objetivo e escolher alguns argumentos adequadamente.

Preze pela qualidade do seu texto, não o deixe pobre e cansativo. Utilize sinônimos e amplie seu vocabulário.

8. Revise seu texto

Ao final da sua redação do Enem, faça uma revisão minuciosa dele. Procure os erros de gramática, concordância. Avalie se utilizou todas as regras obrigatórias, se seu texto está coerente.

Releia o texto tentando perceber se ele está claro, objetivo e se o seu ponto de vista está facilmente entendível. Verifique também se você apresentou uma solução coerente para o problema proposto.

Gostou das dicas? Continue praticando seus textos e se prepare para arrasar na próxima redação do Enem. E também acompanhe o nosso blog para mais dicas como essa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui