Preocupação com as desigualdades sociais é apenas uma das características do profissional de serviço social. Foco na coletividade e na integração das pessoas dentro da sociedade também devem ser objetivo de quem escolhe essa carreira. Se você tem interesse em fazer carreira nessa área, o primeiro passo é ingressar no curso superior e conhecer como está o mercado de trabalho.

Em resumo, cursar serviço social é importar-se com o amparo das parcelas da população que necessitam de auxílio pois encontram-se em condição de fragilidade. É indicar os melhores caminhos para que essas desigualdades diminuam cada vez mais. É um curso com uma parte teórica bem aprofundada, para quem gosta de ler, e também uma parte prática

Se você tem afinidade por essas questões, pode fazer o curso de Serviço Social da FMU. Saiba mais sobre o curso e todos os detalhes dessa promissora carreira. Em tempos de pandemia de novo coronavírus, você vai saber que esse profissional está ainda mais em alta.

CLIQUE AQUI E SAIBA COMO OBTER UMA BOLSA ESTUDOS NA FMU

Leia também: Saiba todos os detalhes sobre o vestibular agendado FMU

Curso de Serviço Social da FMU

É um curso da FMU de bacharelado com duração de 7 semestres. Está disponível nas modalidades presencial e semipresencial no campus Liberdade e também, à distância. É um dos primeiros cursos ofertados pela FMU, tendo seu início em 1968. Além de ser um dos primeiros cursos de Serviço Social da cidade de São Paulo e do Brasil.

O assistente social formado pela FMU recebe sólida formação profissional, com caráter generalista, para que esteja preparado para atuar nas diferentes áreas onde a profissão possui inserção e, que esteja habilitado a compreender os usuários de seus serviços em sua totalidade.

Durante os estudos, o estudante conhecerá técnicas e conceitos de psicologia, sociologia, cidadania, política social, direito, além de legislação.

O curso de serviço social da FMU habilita o futuro profissional a analisar a realidade social e realizar intervenções de maneira ética e responsável. Ele será capaz de orientar indivíduos, famílias, comunidades e instituições sobre direitos, serviços e recursos sociais, além de garantir que os mesmos sejam mantidos.

O profissional também se tornará apto a elaborar, planejar, coordenar e avaliar planos, programas e projetos sociais em diferentes áreas de atuação, como a seguridade social, a educação, o trabalho, habitação e a cultura, com capacidade de ser facilitador do exercício pleno da cidadania.

Objetivo do curso

O curso de serviço social da FMU, tem o objetivo de formar profissionais assistentes sociais com domínio crítico da questão social, competência teórico-metodológica e ético-política. Dessa maneira, o profissional terá requisito fundamental para o exercício de atividades técnico-operativas.

Sempre com vistas à compreensão do significado social da profissão e de seu desenvolvimento sócio-histórico, nos cenários internacional e nacional, desvelando as possibilidades de ação contidas na realidade.

Além disso, o profissional terá identificação das demandas presentes na sociedade, visando a formular respostas profissionais para o enfrentamento da questão social. Nesse sentido, comprometidos com os princípios éticos do Código de Ética do Assistente Social e com as competências e atribuições previstas na Legislação Profissional – Lei 8662/93.

Grade curricular

  • Fundamentos Filosóficos do Serviço Social;
  • Matrizes Clássicas do Pensamento Sociológico;
  • Fundamentos Históricos, Teóricos e Metodológicos do Serviço Social I e II;
  • Formação Sócio Histórica e Política do Brasil;
  • Práticas em Serviço Social I, II, III e IV;
  • Desenvolvimento Humano e Social;
  • Economia Política;
  • Psicologia Social;
  • Questão Social no Contexto Brasileiro e Local;
  • Antropologia e Cultura Brasileira;
  • Classes e Movimentos Sociais;
  • Ética e Profissionalismo;
  • Trabalho e Sociabilidade;
  • Direitos Humanos e Serviço Social;
  • Estilo de Vida, Saúde e Meio Ambiente;
  • Programa de Integração Saúde Comunidade;
  • Políticas Sociais;
  • Serviço Social e Processo de Trabalho;
  • Serviço Social e Interdisciplinaridade;
  • Metodologia Científica;
  • Gestão e Planejamento em Serviço Social;
  • Serviço Social e Políticas Setoriais;
  • Atividade de Orientação de Estágio I, II e III;
  • Estágio Supervisionado I, II e III;
  • Desafios Contemporâneos;
  • Serviço Social e Seguridade Social;
  • Pesquisa em Serviço Social;
  • Saúde Coletiva;
  • Trabalho de Conclusão de Curso;
  • Seminários Integrativos;
  • Optativa;
  • Atividades Complementares.

Mercado de trabalho

O campo de atuação do profissional com formação em serviço social é bastante amplo e promissor. Como assistente social, poderá atuar em instituições públicas, privadas ou do terceiro setor, como prefeituras municipais e governos estaduais.

Além disso, poderá atuar em hospitais, escolas, unidades de saúde e centros de convivência. Da mesma forma, poderá trabalhar em movimentos sociais em defesa dos direitos, conselhos de direitos, organizações que atendem os interesses de classes menos favorecidas e ONGs.

Do mesmo modo, pode atuar em entidades filantrópicas, presídios, casas de recuperação de menores, centros de saúde, sindicatos e creches.

Poderá trabalhar orientando indivíduos, famílias, comunidades e instituições sobre direitos, serviços e recursos sociais. Dessa maneira, elaborando, planejando, coordenando e avaliando planos, programas e projetos sociais em diferentes áreas de atuação profissional (seguridade social, educação, trabalho, sociojurídica, habitação, cultura e transporte) com capacidade de ser facilitador do exercício pleno da cidadania e a inserção criativa e propositiva dos usuários do serviço social no conjunto das relações sociais.

Presença em setores de recursos humanos

Do mesmo modo, aumentaram os profissionais de serviço social nos setores de recursos humanos e responsabilidade social nas indústrias, mineradoras, empresas de engenharia e de cosméticos. Isso por conta da exigência que essas empresas atuem com uma conduta mais responsável, minimizando o impacto sócio-ambiental de suas atividades econômicas.

Há também oportunidades no interior do país e nas periferias das grandes cidades por conta da necessidade do profissional em programas do governo de erradicação da pobreza.

O profissional de serviço social

A carreira de assistente social é regulamentada por lei desde 1957. Os formados em serviço social devem também ter registro no Conselho Regional de Serviço Social (CRESS).

O Brasil é o segundo país com maior número de profissionais desta área, perdendo apenas para os Estados Unidos.

Salário do assistente social

De acordo com o site salario.com.br, a média salarial do assistente social é de R$ 2.774,76, isso de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o CAGED. O piso salarial é R$ 2.532,50 e o teto, R$ 5.849,42.

Os maiores salários estão na cidade do Rio de Janeiro, com um teto salarial de R$ 5.684,29, seguido de São Paulo, com R$ 5.115,81 e Brasília, com R$ 5.019,00.

Já por tipo de empresa, as que pagam melhor são as de serviços de engenharia, com um teto salarial de R$ 5.516,41, seguido de atividades de atendimento em pronto-socorro e unidades hospitalares para atendimento e urgências, com R$ 4.690,17 e administração pública geral, com um teto de R$ 4.588,13.

Enquanto isso, os recém formados ganham R$ 2.537,44 para uma jornada de trabalho de 31h semanais em média.

O profissional de serviço social e a pandemia da COVID-19

Por mais que a pandemia no novo coronavírus tenha entrado no Brasil através de pessoas das classes mais altas, o vírus não faz mais distinção de classe social. Inclusive, algumas das orientações necessárias para a prevenção da pandemia são consideradas praticamente impossíveis para algumas pessoas que moram no nosso país.

Em primeiro lugar, como lavar as mãos com frequência se o cidadão não possui água encanada? Ou, como ficar em casa, fazendo isolamento social, se a pessoa não tem um emprego formal e, se não trabalhar, não tem como sustentar sua família?

Essas são apenas algumas questões referentes às classes menos favorecidas e que, consequentemente fazem com que o contágio da doença encontre mais facilidade nas periferias e nas comunidades.

Outras pessoas em condição de vulnerabilidade também aumentam seu risco, como dependentes químicos, imigrantes, pessoas em situação de rua e pessoas com deficiência. Por conta dessas questões, o profissional de serviço social se torna indispensável para que essas pessoas possam ser protegidas e seus direitos preservados.

Nessa condição atual, é necessária mais do que nunca a participação do poder público através do fortalecimento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), criado em 2005 para a gestão do conteúdo específico da Assistência Social no campo da proteção social brasileira.

Papel do serviço social

Além da iniciativa privada, principalmente bancos e grandes empresas, que podem, nesse momento, além de favorecer seus clientes oferecendo benefícios, quanto contribuindo com a sociedade através de doações e auxílios aos mais necessitados.

Esse é o papel do serviço social: apoiar a população para que esta possa exercer sua cidadania com dignidade.

Acha que essa profissão tem a ver com sua personalidade? Você tem vontade de trabalhar em prol de uma sociedade melhor? Continue acompanhando o nosso blog para ter mais dicas como essa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui